sábado, 2 de junho de 2012

VENCENDO AS TENTAÇÕES DE HOJE




O mundo é muito atrativo, nossa geração coloca no mercado tudo que tem aparência de bom. Somos consumistas... Mas como filhos de Deus precisamos nos portar diferentes, vencer as tentações e permanecer puros.
Deus nos ensina como viver através de sua palavra e nos exemplos de homens de fé que Ele nos deixou.
O Apostolo João logo após de dizer aos jovens que eles são vitoriosos e já venceram o maligno, pois a palavra de Deus permanece neles. (1 João 2. 13, 14). Falou sobre o amor ao mundo, e de três fontes de tentações que há no mundo.
“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e as ostentações dos bens – não provem do Pai, mas do mundo. O mundo e sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”. (1João 2. 15-17)
Cobiça da carne algo que está faz parte da natureza pecaminosa, viver de forma que satisfaz nossos desejos imediatos, concupiscência. (vícios, depravação sexual, etc)
Cobiça dos olhos desejar aquilo que não temos.
Ostentação de bens fazer questão de demonstrar aquilo que tem.

Como podemos vencer as tentações de hoje?

Vamos pensar em quatro personagens bíblicos, e ver como podemos vencer as tentações de hoje.

Sansão (Juizes cap. 13 a 16)
Um homem que confiou na força matou animais e muitos inimigos, varias vezes foi usado pelo Espírito de Deus.
Sua força vinha de Deus, mas ele achou que era dele, e passou a confiar a sim mesmo.
Por isso não venceu a tentação
Desde jovem foi consagrado a Deus para ser um homem que transformasse sua realidade, levando o povo a adorar a Deus.
E como consagrado a Deus não podia beber bebida forte, não tocar e nem comer comidas consagradas (sangue) e não podia cortar o cabelo.
Mas na sua vida ele cedeu a todas as tentações.
E isto foi consumado quando “viu uma prostituta, sua carne a desejou e deitou-se com ela”, “eu sou Sansão posso todas as coisas”.
Sansão não venceu as tentações de seus dias mesmo sendo forte.

Davi: (1 Samuel cap. 16 e 17. 2 Samuel cap. 5 e 11)
Um homem segundo o coração de Deus, escolhido por Deus para ser “O Rei” do qual viria o Messias.
Excelente guerrilheiro, na sua mocidade desafiou um gigante chamado Golias, e lutou em nome do Senhor e foi vencedor.
Realmente se tornou rei, passou a ser autoridade suprema sobre o povo de Israel.
E foi assim que em determinado momento também, não resistiu, não venceu a tentação.
Como sou rei posso tudo, pois o rei é a lei.
De sua janela viu uma mulher tomando banho (ela era bonita), a desejou com os olhos, sua carne a queria, mas ela era casada. “Bem e o que, que tem? Eu sou o rei eu sou lei” ostentação de bens. Todos em sua casa viram, seus empregados a foram buscar.
Davi consumou o adultério, não venceu a tentação. Mesmo sendo um homem que tinha um excelente coração, que tinha uma posição honrada. Caiu diante da tentação.

Salomão (1 Reis cap. 3, 5, 10 e 11).
O homem mais sábio que já existiu, o Senhor Deus lhe deu uma sabedoria como nunca houve antes dele e que jamais haverá.
Um homem no qual o Senhor lhe acrescentou riquezas.
Salomão ainda concretizou o sonho de seu pai Davi e construiu o templo do Senhor.
Mas Salomão também não venceu a tentação.
Salomão amou muitas mulheres, e se casou (fez sexo) com varias mulheres pagãs, idolatras.
Salomão foi influenciado por seus amores, Deus já não era mais o centro de sua vida.
Salomão mesmo com toda sua sabedoria, não venceu a tentação. Mesmo com toda sua riqueza na o consegui comprar a vitória sobre o pecado.
José (Gênesis 37 – 50)
José era um sonhador, muito amado por seu pai Jacó, sofreu muita inveja de seus irmãos.
Foi vendido como um produto por seus irmãos, e se tornou escravo.
José olhava sua vida com a perspectiva de Deus, mesmo sendo escravo sabia que Deus tinha algo para fazer.
E assim ele agia, e José era abençoado por Deus em tudo o que ele fazia.
Pense nisto José era abençoado por aquilo que ele fazia, ele tomou a decisão de fazer o melhor que ele podia, e por isso Deus era com ele.
Um grande homem de Deus como Sansão, Davi e Salomão.
Mas com um diferencial, José venceu a tentação.
José cuidava de tudo que pertencia ao seu chefe Potifar. Um dia foi ascidiado pela esposa de Potifar, ela dizia “Deita-te comigo”.
José não era o mais forte do Egito, José também não mandava no Egito, no Egito havia um faraó (considerado um deus), José não era o mais sábio, e nem o mais rico – José era um jovem escravo.
Mas José no momento da tentação procurou fazer a vontade do Senhor, e fugiu daquela mulher para não pecar contra o Senhor Deus, e nem acabar com a confiança que seu chefe havia depositado nele. (Gn 39. 7-21).
José foi para prisão, mas o Senhor era com ele e abençoa tudo o que ele fazia.
José venceu a tentação e foi recompensado pelo Senhor, não fazia isso como uma troca mas sim porque Deus era mais importante para ele.
José consegui ver a benção do Senhor sobre sua vida, foi fiel ao Senhor, se tornou governador do Egito (O mais poderoso), considerado forte, e mesmo não sendo o homem mais sábio que já existiu fez a escolha certa.

Conclusão:
Talvez esta noite você acha que pode vencer as tentações de sua vida – apelos a sexualidade (Internet, tv, revistas), as baladas (bebida, drogas, cigarros), ostentações de bens (o que eu tenho é melhor do que o seu). Você diz a tentação é humana, eu consigo vencer...
Mas eu te digo que não é pela nossa força, não é pelo que temos ou somos, não é pela nossa sabedoria, que seremos vitoriosos.
Talvez esta noite você seja um Sansão o forte, ou seja, Davi voltado para o coração, e com grande senso de sua autoridade, ou seja, como Salomão muito inteligente e muito rico, eu ti digo que isto não te dará a vitória sobre o pecado.
Precisamos aprender com José, que a prioridade de nossa vida é o Senhor, só assim vencêramos a tentação, não precisamos ser os mais capazes, José sabia que não era o Egito que o estava escravizando, mas sim que ele no Egito era um servo do Senhor.
José via que se ele cedesse a tentação pecaria contra o Senhor, e não simplesmente seria derrotado.
Talvez seja hora de fugirmos, a fim de fazer a vontade do Senhor.
“Mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 João) foi isso que José experimentou e ainda viu seus sonhos se realizarem.
Então como jovens precisamos entender isso, que fugir muitas vezes não significa, falta de força, de sabedoria ou covardia. Mas sim fazer a vontade do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário